A IMPORTÂNCIA DA ‘MENTE ABERTA’ PARA CONHECER E TESTAR NOVAS POSIÇÕES, POR LUIZ DIAS

TREINO LUIZ DIAS BJJ - RJ - 27/03/2017

No seu novo artigo, Luiz Dias alerta para a ‘mente aberta’ em treinos (Foto: Ilan Pellenberg)

 

 

A importância da ‘mente aberta’ para conhecer e testar novas posições*

 

Dando aulas, seminários e também como aluno, percebo certos aspectos que muitas vezes prejudicam um treino e a evolução dos atletas. Parece óbvio o que vou escrever, mas creio que acontece com muita frequência, em treinos normais, como em seminários, eu sendo professor ou participando de seminários e treinos de amigos.

 

Esteja sempre de mente aberta para conhecer e testar novas posições ou variações de golpes que você já conheça. Um detalhe pode potencializar e muito o seu ataque ou defesa, caso seja a proposta. Quando o professor demonstrar a posição na aula ou no seminário, não prejulgue a posição de imediato. Pratique e perceba se esta posição se encaixa na sua rotina ou não.

 

Preste o máximo de atenção nos detalhes das posições das pegadas e ganchos quando o professor estiver demonstrando. Uma pegada errada pode prejudicar ou inviabilizar o movimento ou finalização. Não tire seu foco do professor durante o momento da explicação. Uma conversa paralela pode te fazer perder a sequência, a dinâmica do golpe e, consequentemente, sua eficiência. Todo treino é um local de treinos e amizades. Mantenha seu quimono sempre limpo como se fosse competir. Ninguém gosta de treinar com atletas com quimonos sujos.

 

Quando algum atleta fizer uma pergunta ao professor durante a aula, preste atenção também. Ela pode ter fundamento e será mais um fator de aprendizado para a evolução do seu Jiu-Jitsu.

 

No momento em que o professor estiver demonstrando uma posição, pense nela em movimento, e não o que faria para evitar. É fácil falar sentado, sem estar sob a pressão da luta e já sabendo exatamente o que o professor irá fazer. Mesmo que não “goste” da posição demonstrada pelo professor do seminário, aprenda. Ela poderá ser usada contra você. Se conhecer a posição, melhor será sua defesa e contra-ataque.

 

Posição ensinada em aula ou no seminário tem de ser tentada e muito praticada nos treinos em sua academia. Só a prática da repetição leva à perfeição. Quando estiver praticando a posição com seu amigo de treino, deixe ele efetuar a posição. Ele está aprendendo, percebendo a posição. Você, como amigo, e participando da aula, sabe exatamente os movimentos que ele fará, então, fazer resistência neste momento é fácil. O que ganha evitar que ele faça e acerte a posição?

 

Não prejudique o aprendizado. Certamente, se fizerem isso com você, não gostará. Amizade nos tatames também é saber ajudar seu parceiro de treinos. A posição que o professor demonstra é a que deve ser praticada, e não a que um aluno resolve mostrar para outro. As aulas seguem um planejamento.

 

Para mais informações, veja https://www.instagram.com/luizdiasbjj/ ou entre em contato pelo e-mail geracao.artesuave@yahoo.com.br. Também conheça o http://www.geracaoartesuave.com.br/. Boa semana, bons treinos e até a próxima!

 

*Luiz Dias, escreve regularmente para a revista “Tatame” do Brasil e para o site JiuJitsuPortugal.com

 

Decidimos, manter o texto original.

 

*Para leres mais artigos de Luiz Dias na coluna ‘Verde & Amarelo’ clica no link: http://jiujitsuportugal.com/category/verde-amarelo-a-coluna-de-luiz-dias/