O JIU-JITSU COMO UM AMBIENTE FAMILIAR E DE INSPIRAÇÃO, POR LUIZ DIAS

TREINO LUIZ DIAS BJJ - RJ - 27/03/2017

Luiz Dias escreve sobre o ambiente familiar dentro do Jiu-Jitsu (Foto: Ilan Pellenberg)

 

O Jiu-Jitsu como um ambiente familiar e de inspiração*

 

Como professor, passamos mais horas juntos com os nossos alunos do que muitas vezes com os nossos próprios familiares. Essas horas que passamos no dojô vão estreitando os laços de amizade entre os alunos e entre professor e alunos. E como professores e instrutores, temos uma responsabilidade grande como formadores dos nossos alunos.

 

Nossa postura e conduta servem de exemplo. Muitas dessas amizades passam para fora dos tatames. O tempo passa, de estudantes passam a ser profissionais em suas áreas. Casamentos, chegam os filhos e o Jiu-Jitsu como elo de ligação. Muitos dos meus alunos já levam seus filhos nas entregas de faixas e, por vezes, nos treinos para participarem com os pais. Alguns alunos às vezes viajam, vão para outras cidades, estados ou países, mas essa memória da academia fica em sua lembrança.

 

Há um tempo, um aluno meu veio me visitar, rever seus amigos de treino e falou da alegria e da vontade de sempre que vem ao Rio, de passar na academia. Creio ser um elogio para o professor em receber a visita de ex-alunos. Quanto mais o professor manter esse ambiente de amizade, o treino acontece normalmente, treinos duros, mas respeito e amizade nos tatames. Nós, professores, sempre receberemos essas boas surpresas. O professor, a academia e os alunos acabam formando um conjunto de lembranças que certamente acompanhará os alunos por toda a sua vida, estando ele nos tatames ou não.

 

“O professor, a academia e os alunos acabam formando um conjunto de lembranças que certamente acompanhará os alunos por toda a sua vida, estando ele nos tatames ou não.”

Há muito tempo estava para escrever sobre esse lado também do cotidiano de nossas academias, que marca todos os alunos que vivem esses momentos. Querendo ou não, somos referências para nossos alunos, da maneira de lutar a nossos hábitos do cotidiano. Acredito que somos professores de Jiu-Jitsu não só dentro da academia, mas em qualquer ambiente social. Podemos estar surfando, jogando futebol ou num evento social, então somos representantes do nosso Jiu-Jitsu o tempo todo, e nosso estilo de vida influencia nossos alunos, que de maneira voluntária ou não, repetirão suas atitudes na vida social ou mesmo quando abrir uma academia e se tornar um professor e, assim, passará sua formação aos seus futuros alunos.

 

Vamos sempre pensar que temos de representar o Jiu-Jitsu da melhor maneira possível. Vivemos do Jiu-Jitsu e para o Jiu-Jitsu. Uma palavra de incentivo sempre é bom. Às vezes, um minuto que você escuta seu aluno faz uma enorme diferença para ele. Sentir que está ao seu lado é muito importante. Não é à toa que cada academia é uma família, e como tal, um deve apoiar o outro em cada momento. De ajudar nos treinos, incentivar, como também ajudar quando se faz preciso nos momentos mais difíceis. De uma derrota numa luta de campeonato a um momento pessoal. Jiu Jitsu, cada equipe é uma família. Bons treinos ! OSS!

 

Para mais informações, acesse o meu Instagram – https://www.instagram.com/luizdiasbjj/ – ou entre em contato pelo e-mail geracao.artesuave@yahoo.com.br. Também conheça o site http://www.geracaoartesuave.com.br/. Boa semana, bons treinos e até a próxima. Oss!

 

*Luiz Dias, escreve regularmente para a revista “Tatame” do Brasil e para o site JiuJitsuPortugal.com

 

Decidimos, manter o texto original.

 

*Para leres mais artigos de Luiz Dias na coluna ‘Verde & Amarelo’ clica no link: http://jiujitsuportugal.com/category/verde-amarelo-a-coluna-de-luiz-dias/