SAIBA COMO ENFRENTAR SEUS MEDOS E NÃO TENHA MEDO DE ARRISCAR, POR LUIZ DIAS

82036_670x446.30645161290323

No seu novo artigo, Luiz Dias volta a falar sobre o medo existente nos atletas (Foto Ilan Pellenberg)

 

Saiba como enfrentar seus medos e não tenha medo de arriscar*

 

O Jiu-Jitsu não é só uma arte marcial, é muito mais que isso. Fortalece corpo e mente. Por vezes, trabalha a mente de maneira inconsciente, sem a menor intenção. Mas como professores, temos de estar atentos a esses momentos. Em um treino, observando um aluno meu treinando, ele sempre desiste ou expressa sua antecipação da derrota. Tentando motivá-lo, eu falei: “Tenta passar a guarda em pé!”. Ele, de imediato, respondeu: “Eu não sei ficar em pé”. Como assim não sabe ficar em pé? Como a desistência, o medo já impõe um obstáculo e encerra seu desafio. Ou seja, ele já foi derrotado pela sua própria mente antes de tentar.

 

Creio que devemos sempre praticar o Jiu-Jitsu mental, estabelecer nossas metas, impor nossos objetivos, nunca desistir, e sim tentar até conseguir. Ganhar ou perder passa ao segundo plano, quando o principal é vencer a si mesmo. Medo de correr campeonatos, medo de certos treinos dentro da sua própria equipe, e sem pensarmos no lado pessoal. Acredito que esses treinos que nos deixam tensos, adrenalina nas veias, devem ser procurados, pois representam novos desafios lançados e tentados na trajetória de um atleta.

 

“Há um tempo, um grande competidor mencionou em uma entrevista que, nos primeiros dez campeonatos que entrou, perdeu na primeira luta. Se ele não tivesse garra, força de vontade, obstinação e tentado, treinado e voltado às competições, não teria todo o sucesso que hoje, por mérito, vive.”

 

Há um tempo, um grande competidor mencionou em uma entrevista que, nos primeiros dez campeonatos que entrou, perdeu na primeira luta. Se ele não tivesse garra, força de vontade, obstinação e tentado, treinado e voltado às competições, não teria todo o sucesso que hoje, por mérito, vive. Voltando ao fato desse texto, conversei com minha atleta, ainda na faixa-branca, adulta, percebi que ela não conseguia arriscar. Tinha medo de sair da sua zona de conforto ou de segurança. Percebi que a sua mente não permite arriscar, mesmo em um treino. Então, comecei a me lembrar de outros alunos, amigos que não arriscavam com medo de perder.

 

Trazendo aquela frase batida no nosso meio “o medo de perder tira a vontade de vencer!”. Treino é para isso… Arriscar, treinar, ajustar as posições, aperfeiçoar as movimentações. Em certos treinos, temos de arriscar. Se formos pegos, pare e analise onde errou, onde foi pego e ajuste. Evolua. Não pode perder são nas lutas que julga marcantes, nos campeonatos. Arrisque, chame para si os desafios, enfrente seus medos, não pense em perder ou ganhar. Pense no movimento a fazer, no golpe a ajustar. Viva o momento presente, o passado ou o futuro dependem da ação do seu momento presente, então foque nele.

 

Arrisque, surpreenda com movimentos e novas posições. Seu Jiu-Jitsu vai evoluir muito, e cada vez se tornará mais confiante. Sua rotina ficará mais ofensiva e mais eficiente. Certamente, seu rendimento nos campeonatos e nas lutas vai melhorar. Lembre-se desta máxima do Jiu-Jitsu: “O medo de perder tira a vontade de vencer”.

 

Para mais informações sobre, acesse o meu Instagram https://www.instagram.com/luizdiasbjj/ ou entre em contato pelo e-mail geracao.artesuave@yahoo.com.br. Bons treinos e uma boa semana. Oss!

 

*Luiz Dias, escreve regularmente para a revista “Tatame” do Brasil e para o site JiuJitsuPortugal.com

 

Decidimos, manter o texto original.

 

*Para leres mais artigos de Luiz Dias na coluna ‘Verde & Amarelo’ clica no link: http://jiujitsuportugal.com/category/verde-amarelo-a-coluna-de-luiz-dias/