O CÃO LADRA, O JIU-JITSU MORDE – FRASES DO MÊS DE MARÇO/ ABRIL

collage

 

Vamos ver em que dá esta parceria EBI com a UFC. Só pode aumentar a visibilidade e o dinheiro. Não sei quanto a IBJJF, começam a aparecer competidores de top hoje em dia que não competem ou nunca competiram em eventos da IBJJF, Diogo Trigo -É POSSÍVEL UM ATLETA VIVER SÓ DE JIU-JITSU?

 

A pergunta relaciona-se directamente com um rendimento financeiro que possa ser obtido sendo um atleta de Jiu-Jitsu. De facto se há patrocínios para garantir que se cubram despesas, não será certamente isso que fará o atleta ter rendimentos da sua modalidade. Hoje quem pratica e tem condições de entrar em competições não consegue participar nas que poderia se não tiver patrocínio (patrocínio apenas para despesas e consumíveis em geral). Mas objectivamente, “viver bem” financeiramente da prática desta modalidade não, não consegue. OSS! Fernando Lemos -É POSSÍVEL UM ATLETA VIVER SÓ DE JIU-JITSU?

 

Viver “bem” em Portugal significa ganhar no mínimo 1500€ por mês (e se viveres sozinho fora de Lisboa). Não acredito que algum atleta de BJJ tire isso ou venha a tirar em Portugal, excluindo donos de academias e mesmo assim…,Fábio Paixão da Silva -É POSSÍVEL UM ATLETA VIVER SÓ DE JIU-JITSU?

 

Sem patrocínio é muito muito difícil, pra quem vai a muitas competições tem q ter patrocínio, ou então ter boas condições financeiras pra arcar com as despesas. Quantos e quantos campeonatos já deixei e vou deixar de ir porque não tenho condições financeiras pra isso; essa é a realidade, Klevin Pereira – É POSSÍVEL UM ATLETA VIVER SÓ DE JIU-JITSU?

 

Em Portugal viver bem só sendo atleta fica difícil, no entanto se for um campeão ou professor com provas dadas e tiver uma academia com 100 alunos, nesse caso você vai viver bem e ter estabilidade no nosso País. só lutando a não ser que seja alguém top que de seminários, mexa com marca de roupa e tenha muitos patrocínios, fica difícil. Oss, Filipe Colombo- É POSSÍVEL UM ATLETA VIVER SÓ DE JIU-JITSU?

 

Ao menos estes já têm prémios, já os outros a 25 euros mais uns trocos, para ganhar uma medalha e uma t-shirt, são só para mandar dinheiro fora. A IBJJF ou começa a abrir os cordões á bolsa ou a mentalidade do ganhar o máximo possível de uma vez a todo o custo vai condena-la. Impossível o desporto passar de determinado nível de evolução com os actuais modelos, o salto que o JJ deu em Portugal pode ter o mesmo efeito de forma inversa. Só uma mentalidade aberta e uma concorrência justa o fará continuar a crescer e neste sentido parabéns á JJP, Miguel Wager Russell – CAMPEONATO FINAL FIGHT LEAGUE

 

Estes eventos são muito bons, mas 30/40€ por um evento sem “história” é muito dinheiro. Por este dinheiro o atleta espera um evento sem falhas, sem atrasos, sem problemas logísticos. Não seria melhor praticarem melhores valores e terem mais atletas? Fábio Paixão da Silva – CAMPEONATO FINAL FIGHT LEAGUE

 

Acho louvável esta atitude pelo JiuJitsuPortugal, apenas acho que esta 1ª edição deveria ter a Gala que vocês falaram atrás, pois será injusto para quem venceu agora não ter o mesmo tratamento que quem vencer 2016. Acho que deveriam pensar nisso mais a sério e ainda fazer este ano a Gala com os vencedores de 2015 e no final do ano princípio de 2017 fazer a referente a 2016. Atenção que é somente a minha opinião pessoal que vale o que vale, mas como quero que a modalidade tenha um reconhecimento que já merece há algum tempo, acho que temos de começar por algum lado, e vocês têm feito muita coisa positiva. Ossss, Mário João Escórcio Silva – OS MELHORES DO ANO DE 2015

 

É importante o para o desenvolvimento do Jiu-Jitsu, sabermos da nossa origem preservar nossas memórias e referências. Temos muito a aprender com os Grandes Mestres, Luiz Dias – ARTIGO BEBER DA FONTE COM OS GRANDES MESTRES

 

***As nossas entrevistas exclusivas com os maiores nomes da Arte Suave; Consulta aqui: http://jiujitsuportugal.com/category/exclusivas/