O PODER DO SUMO DE LARANJA, POR ADRIANA GRACIE

 

jiu-jitsu-portugal-com

 

O sumo da Laranja é conhecido por ser rico em vitamina C , contém ácidos cítrico, tartárico e málico. Além disso também contém numerosos sais minerais: Potássio, Cálcio, Fósforo e Ferro. É assimilado facilmente pelo sangue sob forma de glicose, frutose e levulose. A casca possui febrifugas interessantes. Possui um composto, a hesperidina, um produto natural encontrada na porção branca das laranjas e limões verdes com poder hepatoprotector reconhecido.

 

Os Flavonóides constituem um óptimo protector vascular contra a formação de coágulo. O Sumo da Laranja é diurético, digestivo, tónico e ligeiramente laxativo. Combate as infecções e neutraliza as toxinas do álcool, dos peixes e dos crustáceos. O óleo essencial extraído da laranja é particularmente rico em limoneno que é uma substância química, orgânica, natural pertencente da família dos terpenos.

 

Este óleo está muitas vezes presente nos cremes anti-rugas e também de massagem e ainda serve para curar. O poder do sumo da laranja faz dela a mais valiosa das frutas. Rico em nutrientes e vitaminas, o suco da laranja é aliado na prevenção e controle de doenças e deve ser consumido o ano todo. Actualmente a população mundial vem tentando levar uma vida mais saudável seja através de exercícios físicos regulares ou com uma alimentação nutritiva e balanceada.

 

O sumo da Laranja pode ajudar a proteger a visão – Alimentos ricos em antioxidantes podem ajudar a diminuir o risco de cataratas, entre as mulheres no envelhecimento. As cataratas são uma opacificação do cristalino no olho que afecta a visão. Estudos anteriores sugeriram que os danos oxidativos da lente do olho, causados por radicais livres, pode ser uma das causas do desenvolvimento da catarata. Os Compostos antioxidantes que são neutralizadores da actividade dos radicais livres, estão presentes em quantidades abundantes em alimentos como laranjas, grãos integrais, café e chá.

 

Susanne Rautiainen, do Karolinska Institutet (Suécia), e colegas examinaram as dietas de mulheres suecas, com idades entre 49 a 83 anos, que foram observadas para a incidência das cataratas. A equipa utilizou o valor total de capacidade antioxidante (TAC) de vários alimentos, como foram consumidos pelas mulheres do estudo. Os pesquisadores descobriram que as mulheres que comiam alimentos ricos em antioxidantes diminuíram o risco de cataratas com a idade.

 

A Vitamina C pode reduzir doenças relacionadas ao envelhecimento. A ingestão diária recomendada (RDA) de vitamina C tem sido tradicionalmente baseada na prevenção da doença deficiência de vitamina C, o escorbuto. Uma série de estudos publicados anteriormente sugeriram que a maior ingestão de vitamina C pode exercer benefícios adicionais de saúde. Balz Frei, da Oregon State University (Oregon, EUA), e colegas insistem em que a RDA de vitamina C deve ser aumentado para 200 miligramas por dia para adultos, acima dos seus níveis actuais nos Estados Unidos de 75 miligramas para mulheres e 90 para os homens. Os pesquisadores afirmam que a vitamina C actua como um antioxidante biológico que pode diminuir os níveis elevados de stresse oxidativo, que também podem contribuir para a prevenção de doenças crónicas.

 

Um estudo de 2012 publicado na revista Stroke descobriu que mulheres com uma elevada quantidade de antioxidantes, conhecidos como flavanonas em sua dieta, tiveram menos probabilidade de sofrer AVC relacionado com o coágulo no sangue do que as mulheres com menor ingestão desta substância. Os antioxidantes presentes no suco da laranja podem fornecer muitos benefícios para a saúde, incluindo a prevenção do câncer e derrame. Outro estudo em 2013 apresentado na revista Nutrition and Cancer, o International Journal analisou todas as pesquisas sobre o suco de laranja e a prevenção do câncer, e concluiu que os antioxidantes no suco de laranja ajudaram a prevenir cancro da mama, cólon e fígado. A actividade antioxidante dos sumos cítricos é 10 vezes maior do que se pensava, de acordo com uma nova análise realizada por pesquisadores da Universidade de Granada, Espanha e publicado na revista Food Chemistry. Somente para recordar, os antioxidantes combatem os radicais que provocam danos celulares e têm sido associados a várias doenças crónicas e muitos dos sintomas do envelhecimento.

 

As flavanonas, um composto antioxidante encontrado em abundância no Suco da Laranja e em frutas cítricas, pode reduzir o risco de AVC. Uma série de estudos têm sugerido que a vitamina C exerce um efeito protector em afastar acidente vascular cerebral. Os pesquisadores descobriram que os Flavonóides, parecem exercer uma redução do risco de acidente vascular cerebral modesto. Pode exercer um efeito protector que envolve a via do óxido nítrico e os autores do estudo concluíram que o consumo de citrinos podem ser associados a uma redução do risco de acidente vascular cerebral, e os dados experimentais suportam essas associações epidemiológicas de que o teor de flavanona de citrinos podem potencialmente ser cardioprotector.

 

O sumo da laranja natural foi testado em 40 voluntários durante dois meses e analisados em laboratório. Os resultados revelaram que o suco faz o corpo liberar um hormónio chamado “leptina”. Produzida nas camadas de gordura da pele, é transportada pela corrente sanguínea até o cérebro de onde partem os avisos de que o organismo está satisfeito. A saciedade também se dá pelos nutrientes da laranja. Um copo do sumo tem 10% de potássio, 18% de cálcio, 13% de ácido fólico e 100% da vitamina C que precisamos. O poder de saciedade faz da laranja um alimento ideal para as dietas. Para quem quer emagrecer a dica é o suco da laranja associado ao exercício físico como corrida ou caminhada leve de 30 minutos três vezes por semana. Estudos feitos com mulheres de meia idade mostram que em três meses elas perderam em média 5% de gordura corporal. Mas atenção. Se você usar açúcar no suco da laranja que já tem 120 calorias em um copo de 250 ml, o efeito vai ser bem diferente.

 

Fontes:
Susanne Rautiainen; Birgitta Ejdervik Lindblad; Ralf Morgenstern; Alicja Wolk. “Total Antioxidant Capacity of the Diet and Risk of Age-Related Cataract: A Population-Based Prospective Cohort of Women.” JAMA Ophthalmology, 26 Dec. 2013.

http://www.worldhealth.net/news/oranges-may-help-protect-vision/

http://www.reuters.com/article/2013/12/31/us-antioxidants-diet-cataract-idUSBRE9BU0IT20131231

Balz Frei, Ines Birlouez-Aragon, Jens Lykkesfeldt. “Authors’ Perspective: What is the Optimum Intake of Vitamin C in Humans?” Critical Reviews in Food Science and Nutrition, Volume 52, Issue 9, September 2012, pages 815-829.

https://www.worldhealth.net/news/raising-vitamin-c-rda-may-reduce-aging-related-dis/

Aedin Cassidy, Eric B. Rimm, Ellis J. O’Reilly, Giancarlo Logroscino, Colin Kay, Stephanie E. Chiuve, Kathryn M. Rexrode. “Dietary Flavonoids and Risk of Stroke in Women.” Stroke, February 23 2012.

http://www.worldhealth.net/news/compound-oranges-may-reduce-stroke-risk/

 

Adriana Gracie

Professora de Educação Fisica,

Estudante do Curso de Pos-Graduacao da U.G.F

Colunista da Revista Gracie Magazine e Orientadora Nutricional

https://www.facebook.com/groups/165721663620649/

https://twitter.com/adrianagracie

adrianaribeirogracie.blogspot.com