O PODER DOS MIRTILOS, POR ADRIANA GRACIE

 

11960031_799393320206971_3434459531353076787_n

 

O Mirtilo também chamado de Blueberry, possui substâncias com poder medicinal, tem mercado crescente e ainda é pouco cultivada no Brasil. O poder de melhorar a visão atribuído ao mirtilo é uma história que vem desde a Segunda Guerra Mundial, quando os pilotos britânicos comiam mirtilo antes dos voos noturnos.

 

Eles acreditavam que assim enxergavam melhor os alvos inimigos. Fruta relativamente desconhecida no país, o mirtilo (Vaccinium myrtillus) plantado na América do Sul vem ganhando cada vez mais espaço no mercado internacional, estimulado por suas características saudáveis. Produtores chilenos, argentinos e uruguaios são os que mais estão aproveitando a forte demanda na entressafra de países do Hemisfério Norte, principalmente dos Estados Unidos, e exportando para lá frutos frescos.

 

O mirtilo não é apenas uma fruta saborosa. Pesquisadores da Universidade Federal do Rio Grande do Sul (UFRGS) comprovaram que o mirtilo produzido no Brasil tem as mesmas características do blueberry, a versão original da fruta, cultivada nos Estados Unidos e na Europa e possui a mesma quantidade de pigmentos antocianos. É este pigmento que age de maneira benéfica no nosso organismo: combate os radicais livres, é antiinflamatório, melhora a circulação e reduz o colesterol ruim. Outro benefício comprovado do mirtilo está ligado à saúde dos olhos.

 

“Estudos científicos têm mostrado que o mirtilo previne doenças relacionados à visão, como catarata e glaucoma, melhorando a capacidade de leitura e o foco da visão. Os antocianos presentes no mirtilo têm a capacidade de reverter ou evitar o problema, prolongando a capacidade visual”, farmacêutico José Ângelo Zuanazzi, da UFRGS.

 

Os efeitos do Blueberry na Capacidade Cerebral, as frutas vermelhas : amora, framboesa, mirtilo, açaí, morango, groselha e cerejas são importantes fontes de compostos antioxidantes, essenciais para a manutenção da saúde e isso já não é novidade. Agora, além desses benefícios, elas podem actuar também no funcionamento cerebral, principalmente em indivíduos idosos . Com o passar dos anos, há uma redução gradual e fisiológica da capacidade cognitiva, que pode incluir redução da capacidade de pensar, aprender e memória.

 

Pesquisadores da Flórida elaboraram um suplemento a base de blueberry (mirtilo) e chá verde, combinados com vitamina D e aminoácidos e ofereceram essa fórmula para indivíduos idosos saudáveis. Após 2 meses, os indivíduos que consumiram o suplemento comparados aos que não consumiram, apresentaram melhora na velocidade de processamento cognitivo, a primeira etapa afetada no início do declínio cognitivo. Esses efeitos foram atribuídos principalmente aos mirtilos que apresentam polifenois antioxidantes e anti-inflamatórios, visto que o declínio cognitivo apresenta um aumento no estresse oxidativo e em processos inflamatórios.

 

Os Mirtilos são uma das fontes mais ricas de compostos fenólicos, incluindo flavonóides e ácidos fenólicos, e estilbenos, que são conhecidos por ter uma actividade biológica e elevada capacidade antioxidante. No final do período de estudo, a pressão arterial sistólica média foi mais baixa de 5,1%, sendo a pressão arterial diastólica foi inferior em 6,3% nos sujeitos no grupo de mirtilo, sem redução correspondente no grupo de placebo. Além disso, o óxido nítrico – envolvido na vasodilatação endotelial – foi significativamente aumentado no grupo de mirtilo, subindo de 9,11 para 15,35 microMoles, sem qualquer alteração no grupo de controle.

 

Eles são um alimento funcional promissor no que diz respeito à saúde vascular. As alterações da pressão sanguínea observadas neste estudo são de importância clínica uma vez que demonstram que a pressão sanguínea pode ser favoravelmente modificado pela adição de um único componente alimentar ,por exemplo, mirtilos

 

“O consumo diário de mirtilo pode reduzir a pressão sanguínea e da rigidez arterial, o que pode ser devido, em parte, a um aumento da produção de óxido nítrico.” concluiu Sarah A. Johnson, da Florida State University (Florida, USA).

 

Fontes :

 

Rejuvenation Research | Issue List – Mary Ann Liebert, Inc.

http://online.liebertpub.com/toc/rej/17/1

All publications April 2015 (Vol. 18, Issue. 2, pp. 109-199) Full Access; February 2015 (Vol. 18, Issue. 1, pp. 1-108) Full Access. 2014: Volume 17 Full Access.
Johnson SA, Figueroa A, Navaei N, Wong A, Kalfon R, Ormsbee LT, Feresin RG, Elam ML, Hooshmand S, Payton ME, Arjmandi BH. “Daily Blueberry Consumption Improves Blood Pressure and Arterial Stiffness in Postmenopausal Women with Pre- and Stage 1-Hypertension: A Randomized, Double-Blind, Placebo-Controlled Clinical Trial.” Journal of the Academy of Nutrition and Dietetics. 2015 Jan 2. pii: S2212-2672(14)01633-5.

http://www.andjrnl.org/article/S2212-2672(14)01633-5/abstract

 

Adriana Gracie

Professora de Educação Fisica,

Estudante do Curso de Pos-Graduacao da U.G.F

Colunista da Revista Gracie Magazine e Orientadora Nutricional

https://www.facebook.com/groups/165721663620649/

https://twitter.com/adrianagracie

adrianaribeirogracie.blogspot.com