O PODER DO SUMO DE LIMÃO, POR ADRIANA GRACIE

 

O Sumo do Limão é verdadeiramente uma jóia da natureza. Pode ser considerado o rei dos sumos curativos, sendo impressionante a quantidade e variedade das suas aplicações. No entanto, tendemos a repudiá-lo, quando pensamos no seu gosto azedo, e a minimizar as suas virtudes, tanto na manutenção e recuperação da saúde, quanto ao seu valor nutricional e possibilidades múltiplas de utilização culinária. Esta atitude se instalou pela suposição de que ele é agressivo para o estômago, que pode acidificar o sangue, descalcificar e enfraquecer o organismo.

 

Ora, nada mais falso e oposto à realidade. O consumo diário e regular do suco do limão, é profilatico e um verdadeiro elixir da vida longa. Com indicações e emprego em diversas doenças com possibilidades de numerosas aplicações internas e externas, o limão nem sempre é valorizado pelos profissionais contemporâneos.

 

Geralmente conhecido pela sabedoria popular, que segue tradições e ensino que vem de nossas avós, o limão aguarda, tranquilo e sereno, o julgamento da posteridade por uma humanidade mais esclarecida, para desprender-se das facilidades do modernismo tecnológico. O processo do metabolismo catabólico, quebra dos alimentos até suas unidades básicas de nutrição e posteriormente eliminação dos excretos, da alimentação repetidamente inadequada é responsável por muitas enfermidades e suas manifestações, entre elas, acidez sanguinea e o artritismo.

 

O sumo do limão, com seus ácidos facilmente transformados em elementos alcalinizantes e com suas bases, fermentos, vitaminas, fibras e monoterpenos, que contribui poderosamente para eliminar residuos que, como agora sabemos,são os responsáveis diretos e indiretos pelas doenças. Estes resíduos tóxicos funcionam como verdadeiros escudos, dificultando o sucesso dos tratamentos de cura e terapias alternativas. Através de estudos prolongados, constatou-se que o uso do sumo do limão estimula a produção dos carbonatos e dos bicarbonatos salinos no organismo, promovendo a neutralização dos liquidos corporais.

 

Efectivamente , apesar de no estado livre ter como princípio ativo o poderoso ácido cítrico, este, em contacto com o meio celular no interior do nosso organismo , é oxidado e complexado durante a digestão e comporta-se como um alcalinizante suave ou seja ,um neutralizante da acidez interna. Perceba como esse alimento é magico: ao mesmo tempo que contribuem eficazmente para o funcionamento normal do metabolismo de eliminação (mobilização = depuração =purificação),também é fundamental no processo assimilativo de todos os orgãos, como por exemplo, na fixação do cálcio e do ferro.

 

Enfim, com uma sábia orientação terapêutica e o consumo diário do limão podemos amenizar e até, possivelmente, curar doenças classificadas como incuráveis.

 

Além da vitamina C, o sumo do limão esconde outros segredos fantásticos. Da sua casca do limão é extraído um óleo cítrico com alto teor de monoterpenos moléculas pequenas que penetram em todos os tecidos e células, com poderosa acção solvente de gorduras. Essa família de nome estranho é composta por muitos integrantes importantes: d-limoneno, terpinenos, geraniol.

 

Pesquisas revelaram que o d-limoneno tem propriedades anticancerígenas e é solvente de cálculos e entupimentos nas artérias, além de descongestionar o fígado, após a ingestão de álcool e de alimentos gordurosos. O terpineno, por sua vez, é capaz de inibir a oxidação do mau colesterol. Já o geraniol se mostrou eficaz para inibir a reprodução de células cancerosas. Mas não dá para atribuir ao sumo do limão o emagrecimento, como muitos dizem.

 

O sumo do limão pode auxiliar na perda do peso, já que, ao ajudar na digestão, ela elimina toxinas, podendo ser coadjuvante no processo para emagrecer. Ele tem acção indirecta, uma vez que faz com que eliminemos as toxinas do organismo. Nesse contexto, ele traz o equilíbrio do organismo e o emagrecimento pode ocorrer.

 

A ingestão diária recomendada (RDA) de vitamina C tem sido tradicionalmente baseada na prevenção da doença deficiência de vitamina C, o escorbuto. Uma série de estudos publicados anteriormente sugeriram que a maior ingestão de vitamina C pode exercer benefícios adicionais de saúde. Balz Frei, da Oregon State University (Oregon, EUA), e colegas insistem em que existe evidência convincente a RDA de vitamina C deve ser aumentado para 200 miligramas por dia para adultos, acima dos seus níveis actuais nos Estados Unidos de 75 miligramas para mulheres e 90 para os homens.

 

Os pesquisadores afirmam que é conveniente procurar níveis óptimos que irá saturar as células e tecidos, não representam qualquer risco, e pode ter efeitos significativos sobre a saúde pública e quase nenhuma despesa – se tomada como um suplemento dietético. Escrevendo que “A vitamina C atua como um antioxidante biológico que pode diminuir os níveis elevados de estresse oxidativo, que também podem contribuir para a prevenção de doenças cronicas”, os autores do estudo afirmam que: “uma ingestão ideal de vitamina C é potencial em benefícios para a saúde com o mínimo risco de inadequação ou efeitos adversos à saúde “.

 

Um extenso corpo de estudos epidemiológicos tem ligado o aumento da ingestão dietética de antioxidantes de frutas, legumes, cacau, café, chá e outros alimentos para redução dos riscos de uma variedade de doenças, incluindo cancro, doenças cardiovasculares e diabetes. Aumento da ingestão de compostos chamados flavonóides de citrinos pode estar associada com níveis mais baixos de marcadores de inflamação, relata Rikard Landberg, da Universidade Sueca de Ciências Agrícolas, na Suécia, e seus colegas.

 

Mulheres com maior ingestão de flavonóides totais, que inclui várias subclasses, tais como flavonas, flavonóis, flavanonas, antocianidinas, flavonóides e poliméricos, teve um nível inferior a 8% do composto pró-inflamatório, em comparação com as mulheres com o menor consumo. Além disso, as mulheres com os mais altos consumos médios de flavonóis tinham níveis mais baixos de adesão vascular, em comparação com as mulheres com os mais baixos consumos médios.

 

Fontes:
Citrus Compounds Help to Reduce Inflammation
Posted on April 22, 2011, 6 a.m

http://www.worldhealth.net/news/citrus-compounds-help-reduce-inflammation/

Rikard Landberg, Qi Sun, Eric B. Rimm, Aedin Cassidy, Augustin Scalbert, Christos S. Mantzoros, Frank B. Hu, Rob M. van Dam. “Selected Dietary Flavonoids Are Associated with Markers of Inflammation and Endothelial Dysfunction in U.S. Women.” J. Nutr. ,2011 141: 4 618-625, February 16, 2011.
Raising Vitamin C RDA May Reduce Aging-Related Diseases
Posted on Aug. 10, 2012, 6 a.m

https://www.worldhealth.net/news/raising-vitamin-c-rda-may-reduce-aging-related-dis/

Balz Frei, Ines Birlouez-Aragon, Jens Lykkesfeldt. “Authors’ Perspective: What is the Optimum Intake of Vitamin C in Humans?” Critical Reviews in Food Science and Nutrition, Volume 52, Issue 9, September 2012, pages 815-829.
Functional Foods & Beverages

http://www.worldhealth.net/forum/thread/100162/15-reasons-you-should-be-drinking-lemon/?page=1#post-100162

 

Adriana Gracie

Professora de Educação Fisica,

Estudante do Curso de Pos-Graduacao da U.G.F

Colunista da Revista Gracie Magazine e Orientadora Nutricional

https://www.facebook.com/groups/165721663620649/

https://twitter.com/adrianagracie

adrianaribeirogracie.blogspot.com